Notícias
 
Uma em cada cinco novas empresas dotcom acabou por fechar
 
     
 

Fonte - www.tek.sapo.pt

Um estudo da empresa de análise VentureOne, citado pela agência Reuters, mostra que quase uma em cada cinco start-ups da era dotcom que foram financiadas por capital de risco acabaram por falir antes que os investidores conseguissem vender as suas acções, causando prejuízos de milhares de milhões de dólares.

Durante a chamada bolha da Internet, a taxa de falências foi superior às das épocas económicas anteriores. Mais de 22 por cento das 1.842 start-ups financiadas por capital de risco em 1999 faliram, comparadas com uma média de falências na ordem dos 15 por cento registadas nos sete anos anteriores. Ainda no ano 2000, a taxa de falências foi mais elevada, chegando aos 18 por cento.

O estudo da VentureOne mostra que as empresas de capital de risco e os seus investidores tiveram elevadas perdas financeiras, já que mais de 15,3 mil milhões de dólares (mais de 15,3 mil milhões de euros) foram investidos em start-ups fundadas depois de 1999 que fecharam. Essas perdas podem ainda ser mais elevadas se forem consideradas as empresas que dispersaram o capital em bolsa, visto que estas não foram incluídas nesta análise.

John Gabbert, vice presidente da área de pesquisa da VentureOne afirma que a taxa de falências das start-ups da época de ouro da Internet ainda poderá aumentar. "Existiam modelos de negócio neste período que já não são considerados válidos", explica, afirmando que muitas das empresas vão precisar de angariar mais dinheiro mas que dificilmente vão consegui-lo face a uma reavaliação do negócio.

Uma das razões apontadas para o crescimento da taxa de falências nas empresas fundadas em 1999 e 2000 é que a partir desta data o número de start-ups que recorreu a capital de risco quase duplicou em relação aos anos anteriores.

 
     
  <voltar  
     
  22 de Abril de 2018  

 

   
 
 Desenvolvimento por VIDAMnet Dep. de Design